Queda na demanda de passageiros do transporte coletivo diminuirá frota nas ruas

A RedeMob, consórcio que administra o transporte coletivo da região metropolitana de Goiânia, anuncia que frota terá redução. Segundo o consórcio, a media é reflexo da pandemia de Coronavírus que atinge todo o Brasil.

A empresa identificou queda acentuada na procura de passageiros pelo transporte coletivo. Ao longo do dia da última terça-feira (17), o consórcio registrou 345.234 validações na Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC), queda de 35,77% em comparação com o dia 19 de março do ano passado, que teve 537.535 usuários utilizando o transporte.

O Terminal Cruzeiro recebeu menos usuários do que de costume na última terça-feira (17).

Terminal Cruzeiro em Aparecida de Goiânia no dia 17 de março de 2020
Foto: Jean Diego Luiz

Com os números de casos da doença aumentando em Goiás, a RedMob acredita que a tendência é de que menos passageiros utilizem ônibus, o que pode atingir mais de 50% de queda. Com isso, a demanda em dias úteis sera próxima à demanda de domingo.

Higienização dos ônibus

Após determinação do governo de Goiás, as concessionárias da RMTC: HP, Rápido Araguaia, Cootego, Metrobus, e Viação Reunidas, intensificaram a higienização e desinfecção da frota de veículos que atendem a população. Após limpeza regular, funcionários utilizam álcool liquido 70 e hidroclorito de sódio 1% no interior dos ônibus.

São disponibilizados aos motoristas álcool gel 70, nas entradas das garagens.

Foto: HP Transportes